Dicas para melhor estudar

Você é daqueles que passa horas estudando e quando chega ao final parece que não aprendeu nada? Pois é, muitos alunos relatam isso. Por isso hoje vamos passar várias dicas para estudar e aprender mais fácil.

Nosso cérebro é meio estranho mesmo: na hora de pensar em estratégias para aquele jogo complicado de videogame ou de ler aquela revista que você adora, ele coopera facilmente. Mas quando é preciso sentar e estudar um pouco, parece não haver jeito de alcançar a concentração.

Passa horas estudando e quando chega ao final parece que não aprendeu nada? Pois é, isso acontece mesmo com muitos alunos.

 

Estudar e aprender são atividades que exigem participação ativa. Essa participação se dá quando você grifa, anota e escreve sobre o conteúdo que você está aprendendo. Envolver-se com o conteúdo é o que gera aprendizado.

No entanto, ainda existem muitas pessoas que persistem no erro de estudar de maneira fria, pegam um livro o leem e depois partem para outras atividades, se você é uma pessoa desse tipo, recomendo rever seus conceitos.

Hoje iremos dar algumas dicas de estudo, porém como cada pessoa tem um jeito de funcionar, nem todas elas serão igualmente eficientes para todo mundo. Então é bom fazer uns testes até descobrir quais dão certo para você.

São dicas poderosas que vão te ajudar a aumentar significativamente seu aprendizado, melhorando sua concentração e memorização. Técnicas simples que muitos não usam e perdem de aproveitar seus benefícios.

Dica #01: Estude pouco, mas estude todos os dias

Além de reforçar os hábitos de estudos você estará facilitando o processo de memorização e aprendizado que ocorre em seu cérebro.

Dica #2: Não se contente em ler: escreva!

É importante estudar escrevendo, e não só lendo. “Quem só lê perde a concentração. Quem escreve consegue entender o assunto e mantê-lo na mente.”

Dica #3: Descubra qual seu horário de maior produtividade nos estudos.

Descobrir seu horário mais produtivo irá te ajudar a aprender com muito mais facilidade, afinal, não adianta você brigar consigo mesmo. Se durante a manhã você é muito sonolento esqueça e estude outra hora.

Dica #4 : Escreva à mão em vez de digitar

Pesquisas já mostraram que os alunos que fazem isso aprendem mais do que quem só digita. “Você tem movimentos totalmente distintos para escrever cada letra a mão, mas isso não existe quando você está digitando. Isso faz com que mais redes neurais sejam ativadas no processo da escrita”.

Dica #5: Revise a matéria que aprendeu em aula no mesmo dia

Além de evitar acumular matérias, estudar o conteúdo visto em sala de aula no mesmo dia fará com que seu cérebro entenda que aquilo é importante e o memorize.

Dica #06: Selecione os assuntos que está com dificuldade

A pior coisa que você pode fazer é deixar um conteúdo que você não entendeu. Se você não entendeu então procure novas fontes, livros ou vídeos. Compreender um conteúdo agora, o ajudará a entender melhor em longo prazo todo o conteúdo. Além disso, um conteúdo não compreendido não se fixa em sua memória.

Dica #07: Evite distrações

Quando você estiver estudando, apenas estude. Não adianta você deixar seu celular do lado se você não for usá-lo em seus estudos. Prefira se afastar de tudo que tira sua atenção, pois um estudo desatento não é eficaz.

Dica #08: Estude relacionando com sua vida

Estudar tem muito a ver com sua vida. Pare de pensar nos estudos como algo separado, quanto mais ligações você fizer melhor. Pois é mais fácil para você se lembrar de assuntos que tenham a ver com você mesmo, tente integrar o que você aprende com a sua vida ou fatos ligados a ela.

Dica #09: Estude em um local organizado e tranquilo

O resto da sua casa até pode ser uma bagunça, mas o local onde você costuma estudar precisa estar sempre organizado e silencioso. Ter muitas coisas espalhadas pode atrapalhar a sua concentração e há o risco de perder tempo procurando coisas que sumiram na bagunça.

Dica #10: Crie um pequeno ritual antes de estudar

Sempre que for mergulhar nos estudos, crie e respeite um ritualzinho antes. Pode ser um alongamento, pegar um copo de suco para deixar na sua mesa, ou que mais achar melhor. Com o tempo, seu cérebro vai entender que é hora dos estudos e ficará mais fácil se concentrar.

Essas são dicas simples, mas que se bem empregadas podem transformar sua forma de aprendizado.

É claro que ainda existem várias outras dicas, macetes e formas de facilitar seu aprendizado, mas o que você recebeu aqui já o suficiente para transformar sua maneira de estudar.

E, por fim, manter uma vida saudável é essencial não só para conseguir estudar, mas também para ter uma excelente qualidade de vida. Praticar exercícios, sair com os amigos, viajar nas férias e se afastar de todos os vícios – inclusive o cafezinho – são boas maneiras de manter sua mente disposta.

O Esporte e a Educação, combinação perfeita!

Cada vez mais os esportes vem revolucionando as escolas do país. A preocupação no ensino vem crescendo e uma maneira de incentivar nossos alunos é buscar o desenvolvimento nos esportes. Por isso, a sua importância na educação.

Os esportes auxiliam muito na construção de conhecimentos, valores e até na personalidade dos alunos.

É fundamental ampliar as oportunidades para a prática esportiva nas escolas, visto que a universalização do esporte dá oportunidade aos alunos de vivenciarem experiências esportivas, recreativas, e de lazer, que poderão contribuir significativamente com o processo de formação integral das crianças, jovens e adolescentes que se encontram na comunidade.

Pensando em tudo isso, desde 2013 foi lançado no Brasil, o Programa ATLETA NA ESCOLA, do Ministério dos Esportes, que tem como objetivo incentivar a prática esportiva nas escolas, democratizar o acesso ao esporte, desenvolver e difundir valores olímpicos e paraolímpicos entre estudantes da Educação Básica, estimular a formação do atleta escolar e identificar e orientar jovens talentos.

O esporte pode sim, mudar a vida de jovens em todos os sentidos.

O Expoente Colégio e Cursos, sabendo da importância que o esporte traz para o aluno e para a comunidade, lançou neste mês de março o “Peneirão”, nas modalidades futsal, voleibol e judô, orientado pelo Professor Flávio Costa.

2 4 6

Os aprovados terão uma Bolsa Atleta no valor de 50%.

O objetivo é que ele seja tão bom nas aulas quanto nas quadras. Os professores de Educação Física e técnicos são orientados a ressaltar a importância dos estudos, liberando os alunos para suas obrigações escolares.

O esporte deve ser o maior aliado da Educação. Juntos promovem o desenvolvimento integral do indivíduo de forma harmoniosa e sadia, despertando para a cidadania e assim formando pessoas do bem.

O esporte funciona como um diferencial na formação do cidadão e na construção de uma sociedade mais saudável em todos os sentidos. O corpo e mente exercem influência mútua e sempre devemos cuidar de um para mantermos o outro saudável.

 

A importância da pontualidade na escola

Por que é importante que seu filho chegue pontualmente às aulas? 

Trânsito, pequenos incidentes domésticos, despertador que não toca… Para os pais, não faltam desculpas na hora de justificar a falta de pontualidade. Claro que todo mundo está sujeito a um imprevisto, mas atrasos recorrentes dos filhos na escola podem se tornar um problema sério na vida das crianças e dos adolescentes. E o papel dos pais é dar o bom exemplo. “Uma ação vale mais que mil palavras. Se os pais não conseguem ser pontuais, essa falta de pontualidade, inevitavelmente, acabará refletindo no comportamento das crianças”, alerta Francisco Aparecido Cordão, conselheiro da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação.

A psicopedagoga Marcia Zebini concorda. “Os pais serão sempre aqueles que têm a missão de educar para a autonomia, para a vida adulta. Pais que desde cedo têm uma conduta de educar pelo exemplo – em todos os sentidos, mas mais especificamente em relação à pontualidade – não têm problemas quanto à frequência dos filhos adolescentes no dia a dia escolar”, afirma.
A pontualidade deve ser regra desde a pré-escola. “Chegar no horário, ou com uns 15 minutos de antecedência, é importante por várias razões. A principal delas é a contribuição para a formação de um indivíduo capaz de respeitar regras e normas e conviver de forma adequada em sociedade”, diz a psicopedagoga Marcia Zebini. “A criança aprende na prática os benefícios de assistir uma aula desde o princípio, sem interferir negativamente na vida dos colegas e do professor – sem interromper uma explicação e desviar a atenção das crianças que respeitaram a regra da pontualidade”, acrescenta.

Por que ser pontual é importante?

Além de aprender a respeitar regras e conviver de forma adequada em sociedade, ser pontual evita que o aluno sofra as consequências de não chegar no horário, como: – perder parte importante do conteúdo; – não ter os apontamentos necessários para estudar para as provas; – perder explicações dadas pelo professor, que não constam nos livros ; – ficar mal visto pelos professores e colegas quando os atrasos são recorrentes.

Qual a responsabilidade dos pais?

É educar pelo exemplo. Se você não chegar na hora, seu filho não valorizará a pontualidade. “As crianças acabam assimilando o seguinte raciocínio implícito no ato dos pais: ‘se os meus pais, que são vividos e que sabem das coisas, não cumprem horários, por que eu vou ter de cumprir?’”, alerta Francisco Aparecido Cordão, conselheiro da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação.

Qual o papel da escola?

A escola deve mostrar aos alunos que toda ação gera uma reação. “Logo no início do ano letivo, os alunos têm de ser informados das regras e das consequências do não cumprimento delas em todos os aspectos do cotidiano escolar, inclusive no que diz respeito à pontualidade”, explica a psicopedagoga Marcia Zebini.

Também é função da escola explicar aos alunos que entrar na sala no meio da aula distrai os colegas e interrompe os professores, atrapalhando o processo de ensino-aprendizagem. Se, ainda assim, houver atrasos, a escola deve chamar os pais ou responsáveis legais pelos alunos e explicar o quanto a falta de pontualidade prejudica os atrasados e o restante da escola.

Como controlar a frequência e a pontualidade?

A escola tem a obrigação moral e educacional de sempre avisar os pais sobre o atraso dos seus filhos. Nunca esperar que existam vários atrasos para fazer o alerta. Mas os pais também têm a responsabilidade de buscar meios de checar a assiduidade dos filhos às aulas, principalmente dos maiores, que já vão sozinhos para a escola. “Uma prática que ajuda é verificar a agenda do aluno todos os dias e entrar em contato constante com a escola para se informar sobre a assiduidade do aluno”, aconselha a psicopedagoga Marcia Zebini.

Meu filho tem dificuldade em acordar, o que fazer?

Muitos pais sofrem para fazer os filhos dormirem na hora certa. Principalmente no caso dos adolescentes, que ficam entretidos com o computador e o videogame e, quando se dão conta, já passa da meia-noite. E, claro, não conseguem acordar no dia seguinte. Se esta é a sua rotina, está na hora de fazer acordos. “As crianças e os adolescentes precisam dormir, pelo menos, 8 horas por noite. E cabe aos pais estabelecer a hora de ir para a cama, explicando que toda ação tem uma reação, e que se o filho não acordar no dia seguinte, será punido”, explica a psicopedagoga Marcia Zebini.

crianca-sono-foto-Christopher-Robbins-FolhaPress

Para evitar este tipo de comportamento, o ideal é estabelecer uma rotina de horários para dormir e acordar desde cedo, para que a criança crie o bom hábito de levantar na hora. E sempre explicar que a escola é importante porque, além de ensinar conteúdos, ela tem a função de formar indivíduos e prepará-los para a vida adulta, desenvolvendo habilidades e o raciocínio, entre outros aspectos.

Agora, se seu filho dorme no horário, reconhece a importância da escola e ainda assim tem dificuldades para acordar, procure o pediatra – ou clínico geral, dependendo da idade – para verificar se não há algum distúrbio que esteja prejudicando o sono, como o ronco ou problemas neurológicos. “Se estiver tudo normal e a criança continuar com sono, significa que precisa dormir mais horas, já que cada indivíduo tem um relógio biológico. Cabe ao adulto controlar isso”, avisa Marcia. Outro aspecto que deve ser observado é se a criança está gostando da escola, porque não acordar pode significar que ela está enfrentando problemas de aprendizagem, de sociabilização, etc.

Na hora de acordar as crianças, nada de gritos ou de acender a luz repentinamente. Isso pode deixá-las irritadas o dia todo, além de transformar o momento de acordar em um pesadelo traumático, o que pode dificultar ainda mais o processo. O ideal é abordá-las com carinho e tranquilidade e, a partir dos 9 anos, já é bom colocar o despertador para conduzi-las à autonomia. E para ajudar seu filho a despertar, sugira um bom banho antes de ir à escola, de preferência de morno para frio, para renovar as energias.

178088716-original1

Retornando as aulas

Voltar das férias é sempre complicado e ambíguo. Se por um lado os aspectos sempre prazerosos de um tempo livre de compromissos ou fora da rotina, como em um passeio ou viagem, pedem sempre um pouquinho de tempo a mais, voltar e rever os colegas e professores e retomar o dia a dia escolar não é tão ruim assim. A maioria reencontra os deveres escolares como uma etapa boa para que as próximas férias sejam ainda melhores.

Esta retomada requer empenho e concentração. O foco na organização deste período é fundamental.

E para os que estão ingressando no Ensino Fundamental 1, tudo é diferente e desafiador, além de um frio na barriga. Tudo é novo: conhecer as responsabilidades que assumirão na nova série,  novos procedimentos que serão construídos, nova  organização dos materiais escolares que utilizarão diariamente e tantos outros desafios.

O sentimento de fazer parte de uma turma, constituindo-se como estudante num espaço orquestrado pelo professor é um aspecto construído desde o primeiro dia de aula, na maneira de receber as crianças, de propor conversas, jogos, brincadeiras e desafios coletivos para que se (re) conheçam.

IMG_20161007_152210985

Aprender a conviver, conhecer os novos colegas, sentir-se pertinente a um grupo, esses são os principais objetivos de nossa equipe de professores e funcionários.

É uma novidade para todos. Novos colegas. Curiosidade… Olhares animados, solícitos, interessados, apreensivos, saudosos, curiosos e, mais ainda, olhares que se abrem ao novo, na expectativa de conhecer e viver a escola entre colegas.

Nas salas de aula fomentamos  o interesse entre eles e isso fortalece vínculos iniciais que estão em plena construção. Compartilhar situações de aprendizagem e também experiências lúdicas exerce nas crianças um grande papel aglutinador e apoia o estabelecimento de laços de confiança, tão fundamentais para o convívio!

Oficina de jogos e bricadeiras (1)

O período de adaptações demanda grande energia de todos, e o diálogo nos parece a melhor forma de construirmos, juntos, ótimas experiências e memórias, compartilhando o percurso de conquistas de nossos alunos e alunas em mais um novo ano.

Até breve!

 

 

Passagem do 9° ano para o Ensino Médio

 

Momentos de passagem são propícios para a reflexão. Assim, a passagem dos alunos do 9º ano para o Ensino Médio é um ótimo momento para pensar: essa passagem exige atenção dos diretores e ações que facilitem a adaptação.

As dúvidas frequentes dos alunos são: Que tipo de aluno tenho sido? Que tipo de jovem venho me tornando? Estou satisfeito com as minhas escolhas? Como me sinto estando prestes a entrar no Ensino Médio? Será que vou conseguir aprender as novas disciplinas? E os meus amigos de classe, vou perdê-los? Que ambiente vou encontrar na escola nova?

A classe que frequenta há 4 anos deixará de existir, muitos amigos estarão em salas diferentes no ano seguinte, das 8 disciplinas curriculares passará a ter 11, da posição de aluno mais velho do Fundamental será o mais novo do Ensino Médio, o grau de exigência e profundidade em relação aos conteúdos que vêm crescendo ano após ano terá um salto considerável…

4

Ainda em formação, e talvez em sua fase mais crítica, um adolescente que está perto de ingressar no Ensino Médio vive um período de muitas dúvidas e incertezas, pois, juntamente com todas as transformações de ordem biológica, psicológica e social que está vivendo, necessita dar um grande passo para uma escolha que vai, em sua fantasia, determinar sua vida profissional: a escolha de uma profissão.

como-escolher-a-profissao

Questões como essas costumam angustiar os jovens que estão prestes a deixar o Ensino Fundamental para ingressar no Ensino Médio. A inquietação não é à toa. A maneira como os percalços dessa transição são enfrentados pode determinar a continuidade ou não dos estudos.

Será que existe tranquilidade no aluno? O jovem precisa compreender o significado desse momento de passagem para que possa ter mais tempo de elaborar o que está sendo finalizado e o que está por vir.

medio_site2

Mas essa mudança não será traumática se o adolescente contar com apoio externo. É função da escola e da família amenizar a transição entre o Ensino Fundamental II e o Ensino Médio

É necessário desmistificar ou dimensionar o tamanho do MUITO DIFÍCIL que é o Ensino Médio, que para alguns alunos, toma o tamanho de um monstro tão grande, que pode ser paralisante. Uma estratégia é analisar o processo de aprendizagem do Fundamental 2, assim como é necessário destacar um olhar diferenciado a cada aluno no intuito de demonstrar preocupação, interesse e cuidado individualmente.

A família também tem um papel importante nessa passagem: a escuta tem que ser constante entre pais e filhos. Os pais devem estabelecer um diálogo franco no dia a dia, porque o estudante está em um momento escolar que coincide com a construção da sua identidade.

Temos que lembrar, é uma parceria aluno – escola – família estabelecida com uma única finalidade: o sucesso do aluno.

 

Nossos alunos se destacam no Concurso Escreva uma História

O Expoente Colégio e Cursos participou do Concurso Escreva uma História, realizado pelo o portal Escola Interativa que é destinado aos alunos das escolas conveniadas às soluções educacionais Expoente.

O objetivo do concurso é estimular os alunos a desenvolver a linguagem escrita.

“A leitura desde a mais tenra idade é capaz de expandir a capacidade de comunicação, desenvolver o senso crítico, ampliar o vocabulário, estimular a criatividade e facilitar à escrita. Ler e escrever é um compromisso em todas as áreas da educação, e são tarefas da escola desenvolver estas habilidades indispensáveis para a formação de um leitor. Assim, o concurso é de extrema importância para o desenvolvimento dos alunos”, afirma Rosana Romanó, coordenadora de Tecnologia Educacionais do Grupo Expoente.

Em 2016 foram mais de duas mil composições participantes que, além de incentivarem os alunos à prática textual, também auxiliaram na aquisição de novos conhecimentos.

A criatividade foi um dos critérios utilizados para a escolha, característica que contribuiu para que as histórias fossem mais interessantes e envolventes.  Foi avaliando também  a coerência, a construção e o propósito do texto.

A seleção final conta com 10 histórias de cada segmento, que viraram um livro exclusivo e que estará disponível para download no canal Conte uma História.

Nossos alunos Jonatha Gomes Sampaio ( 9° ano) e Maria Luisa Lourenço Barbosa (8° ano) ficaram em 5° e 9º lugares. Parabéns e nos sentimos orgulhos por essa conquista.

1

 

Parabéns aos professores Elienai Soares Souza (Professora Língua Portuguesa e Literatura. 9 Ano/ Ensino Médio), Lillia Cristina de Oliveira (Professora de Língua Portuguesa e Redação- 6 ao 8 Anos) e Elton Ferreira da Silva ( Professor de Redação – 9 Ano / Ensino Médio).

img-20161111-wa0010

img-20161111-wa0005

img-20161111-wa0012

Maiores informações : http://www.escolainterativa.com.br/noticia/6992

O que você vai ser quando crescer?

É comum no meio adulto questionar os pequenos humanos sobre a escolha profissional e achar graça dessas escolhas, seja porque fazem parte do mundo imaginativo de profissões: “Vou cuidar de dinossauros”, seja porque mostra aptidões recém-adquiridas: “Serei um grande chef” ou, ainda, porque demonstram a falta de repertório em relação ao assunto: “Ora, quando crescer, serei grande”.

Mas a medida que eles vão crescendo essa pergunta começa a trazer muita tensão e ansiedade.

A dúvida é normal e as escolhas nem sempre são fáceis.
Por essa razão é sempre bom perguntar, ler sobre as profissões ou até mesmo ir a locais de trabalhos das pessoas para uma pesquisa.

Procuramos sempre tirar as dúvidas de nossos alunos sobre essa questão.

Nos procurem!

Do Fundamental 2 para o Médio

ENEM, vestibular, mercado de trabalho, empregabilidade, empreendedorismo, formação de valores éticos e de cidadania são expressões que permeiam os conteúdos, atividades e relações no Ensino Médio.
Com o ingresso do aluno no Ensino Médio, elas passam a ser usadas com certa “pressão” sobre os adolescentes.

Ainda em formação, e talvez em sua fase mais crítica, um adolescente que está perto de ingressar no Ensino Médio vive um período de muitas dúvidas e incertezas, pois, juntamente com todas as transformações de ordem biológica, psicológica e social que está vivendo, necessita dar um grande passo para uma escolha que vai, em sua fantasia, determinar sua vida profissional: a escolha de uma profissão.

O estudante entra simultaneamente na adolescência. Multiplicam-se as reuniões com amigos, as baladas, conversas com centenas de amigos nas redes sociais. Aparece o desejo de assistir ao nascer do sol…

Esse momento de passagem é propício para a reflexão.

A classe que frequenta há 4 anos deixará de existir, muitos amigos estarão em salas diferentes no ano seguinte, dos velhos conhecidos professores do Fundamental 2, outros surgirão, da posição de aluna mais velha do Fundamental será a “pirralha” do Ensino Médio, o grau de exigência e profundidade em relação aos conteúdos que vêm crescendo ano após ano terá um salto considerável….é preciso que os alunos percebam isso para se preparar. Tudo é novo e pode ser traumático.

Mas essa mudança não será traumática se o adolescente contar com apoio externo. É função da escola e da família amenizar a transição entre o Ensino Fundamental II e o Ensino Médio, onde haja diálogo sobre essa nova etapa e acompanhamento desse processo, com um olhar diferenciado para esse jovem que necessita de uma postura também diferenciada de acompanhamento.

Lembrem-se todos, é uma parceria aluno – escola – família estabelecida com uma única finalidade: o sucesso do aluno.

É importante ter consciência do que estamos fazendo. Mais importante do que isso: por que estamos fazendo uma parceria aluno – escola – família? Para que o aluno seja bem sucedido. É preciso que todos acreditem nessa possibilidade.

Escolha bons livros para as crianças

Para fugir das armadilhas na escolha de bons livros para as crianças – Por Paula Lisboa

Quem aqui já desejou uma fórmula mágica para ajudá-lo numa decisão difícil? Quem já sonhou com uma receita secreta que dissesse qual a melhor forma de educar, orientar e ensinar nossos filhos? Não tem jeito, sempre que pedimos conselhos e opiniões, acabamos descobrindo que a melhor escolha está dentro de nós, e, para acessá-la, é preciso de tempo para a escuta interior.

Falando em leitura para as crianças, acreditem, o caminho também passa por aí. Infelizmente não existe uma fórmula que nos garanta fazer as melhores escolhas no que se refere aos livros que vamos ofertar aos nossos filhos.

Embora não exista uma fórmula mágica, existem, sim, alguns parâmetros que podem nortear nossas escolhas, parâmetros esses que são construídos a depender da situação: para quem vou ler? Que intenção tenho com aquela leitura? Como vai se dar o encontro da criança com o livro? Além de variar pela situação, a escolha de um bom livro também passa pela subjetividade: um bom livro para mim pode não ser tão bom para você, já que existem o interesse, o gosto, os critérios e os valores que temos internalizados. Parece impossível listar o que seja 100% bom para todo mundo, mas é possível dizer o que NÃO é bom, o que podemos e o que devemos evitar.

Vamos pensar sobre isso?



+55 82 3320-1200
contato@expocolegio.com.br
Rua Areny Tenório Maia, 6 – Feitosa
Maceió – AL






Desenvolvido por DIG LINK marketing digital